A memória dos animais

A memória dos animais
Um psicólogo de animais examinou a memória de um boi que, após dois anos, não havia esquecido o que havia visto no matadouro.

O psicólogo de animais Patfield comprou um bezerro e um boi em um matadouro de Chicago. Antes, havia combinado que os dois animais fossem "presenciar" a matança de 150 bois. Em seguida, foram levados de caminhão para um pasto com estábulo que Patfield alugou.

Patfield conseguiu que cinco dos abatedores que trabalhavam no matadouro fossem mostrados ao bezerro e ao boi, várias vezes, durante a matança. Ao longo dos dois anos seguintes, os animais adquiridos do matadouro não tornaram a ver os abatedores.

Enquanto o boi ficou sozinho, o bezerro foi encorporado a um rebanho após um ano. Patfield fez duas grandes marcas em suas orelhas. Após os dois anos, o psicólogo convidou os abatedores e os levou até o pasto onde o boi estava calmamente deitado na relva. Quando os homens desceram do carro, o boi se assustou. Levou apenas alguns segundos e se enfureceu, devastou seu estábulo e jogou-se contra a cerca de arame, onde caiu ferido. Ele gemia e urrava de medo ao ver os homens se aproximarem.

No pasto, junto com o rebanho, o bezerro marcado foi o único que fugiu quando se aproximaram os cinco homens que estavam gravados em sua memória. Ele desembestou em pânico. Esperaram, de propósito, 24 horas para procurar o animal. A equipe de busca encontrou o bezerro após cinco dias, a uma distância de 190 km, onde havia se juntado a um rebanho estranho. Havia perdido 55 quilos do seu peso.

(Texto retirado do livro "Aprendendo a respeitar a vida" de Hildegard Richter, tendo como fonte "Informationskreis Gegen" - Suíça)

Por Willian Santos

Fonte

Notícia relacionada: Estudo sobre amizade entre vacas vira argumento para vegetarianos

14 comentários:

  1. Os humanos não tem ainda noção da capacidade mental e espiritual dos outros bichinhos! O pior é que enquanto mergulhamos neste mar de ignorância, os nossos semelhantes são mortos impiedosamente. Em que mundo vivemos?!

    ResponderExcluir
  2. Eu creio que é uma questão de lógica, basta ter um animal de estmação para ter consciencia de que eles sentem, lembram e pensam bem mais do que dizem. Muita gente come carne por ignorância, mas a maioria é mesmo porque não quer saber. O que não falta é informação... são simplesmente cruéis e burros, porque para além de causar sofrimento estão a destruir o planeta onde vivem e a própria saúde. è completamente incompreensivel.

    ResponderExcluir
  3. Sou vegetariana a mais de vinte anos e me sinto muito feliz, por não precisar que matem um animal para que eu me alimente. Como sempre digo, meu estomago não é cemitério e não como meus amigos.

    ResponderExcluir
  4. às vezes quero morrer...

    ResponderExcluir
  5. nunca vamos desistir .. isso tem q parar!

    ResponderExcluir
  6. Olá! Gostei muito da matéria! Sou vegetariana e cada vez que leio sobre o assunto, vejo o quanto os animais sofrem nas mãos dos homens.
    Aí vai outra história que relata a memória dos bichinhos:
    Uma coelha deu cria em São Paulo, nasceram vários filhotes. Cada filhote foi levado para uma cidade. Um para santos, outro para
    campinas, outro para rio de janeiro, outro para mato grosso etc....
    Os cientistas experimentadores ajustaram seus relógios para a mesma hora e segundos e em SP colocaram na coelha eletrodos ligados a um aparelho de encefalograma que media suas variações cerebrais....

    Em cada uma das cidades foi morto num momento diferente cada um de seus filhotes ....
    no mesmo minuto e segundo, a coelha registrava uma alteração no encefalograma ....

    Incrível né?

    Beijos! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  7. Klara, realmente incrível essa história. Obrigada por compartilhar conosco... Abraço!

    ResponderExcluir
  8. É verdade que se fazem atrocidades aos animais para que eles venham parar aos nossos pratos, mas se não se fizessem estas atrocidades deixavam de ser vegetarianos? Não concordo com essas atrocidades mas também não me vou tornar vegetariano para que estes comportamentos desapareçam, estes comportamentos tem que ser compreendidos como incorrectos e não abandonados, se não já mais se perceberá o mal de provocar uma morte a um ser vivo. A indústria alimentar está muito mal organizada.
    Admiro muito a vossa mudança de hábitos.

    ResponderExcluir
  9. PARABÉNS PELO BLOG!
    SIMPLESMENTE MARAVILHOSO!!!

    ResponderExcluir
  10. Que pessoas malvadas! Deixaram o bicho dois anos sofrendo! Antes sacrificasse e botasse no meu prato! Piadinha...
    Mas eu não consigo entender todo esse radicalismo envolvendo o que as pessoas comem! O ser humano é naturalmente um animal onívoro, ou seja, come de tudo... Nós chegamos aqui porque aprendemos a diversificar os alimentos... Ninguém se insurge quanto ao fato dos animais matarem outros animais... Na natureza, os animais ficam tão assustados quanto, quando avistam um predador... Não vejo razão lógica nenhuma para deixar de comer carne...

    ResponderExcluir
  11. Seres humanos são onívoros naturalmente. Chegamos aqui graças à nossa habilidade de diversificar a nossa alimentação. Entendo que vocês queiram mudar de postura às vezes como protesto aos procedimentos da indústria alimentícia, mas tem uns radicais que ficam falando para as pessoas que elas comem coisas em putrefação! Oras, plantas também se decompõem! Isso vai gerando antipatia! Concordo que os animais devam sofrer o mínimo possível, mas às vezes as pessoas tratam como se fosse assim: "bichinho, bonitinho, lindinho, tem que viver em contos de fadas"... A natureza não é assim com eles, a natureza não é assim com os predadores naturais deles, e a natureza não é assim conosco. Eu como carne porque eu preciso, meu corpo é fruto de uma evolução de milhões de anos para me tornar o animal que sou hoje: onívoro. Acho louvável protestos contra os maus tratos animais, até protestaria de outras formas. Mas o que eu sei é que morte faz parte. Não tem como se excluir a morte do cotidiano. Antes o boi morrer e servir de alimento para mim ou para muitas pessoas que passam fome do que para um monte de microorganismos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você come carne porque quer, e não porque você precisa. A humanidade tem agido de forma antropocêntrica, e com essa postura está destruindo o equilíbrio dos ecossistemas. Não existe "cadeia alimentar" para o ser humano pois ele há muito saiu da natureza, se alienou dela, e hoje vive em um mundo completamente artificial. Se quisermos sobreviver com saúde, é preciso rever conceitos e refazer paradigmas. É uma questão de inteligência. Não somos donos dos animais, não somos donos do planeta. Somos meros administradores. E temos que aprender a administra-lo corretamente.

      Excluir
  12. Triste...e ainda nos achamos muito evoluídos, modernos, avançados...Bárbaros é o que somos!

    ResponderExcluir
  13. A natureza não dá saltos em seu caminho evolutivo! Com o tempo a humanidade compreenderá e verá que não há necessidade de causar sofrimento a outros seres apenas por um hábito alimentar ou por pura gula. Teremos evoluído e subido mais um degrau! Pax et Lux!

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar o Cantinho Vegetariano e deixar um comentário... Tentarei responder o mais breve possível.

Atenção!!!

Comentários com links não serão aceitos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...