Batata

Quarto alimento mais consumido no mundo, a batata faz sucesso em grande parte graças à sua versatilidade, já que está presente numa imensa variedade de pratos, seja frita, assada, cozida ou até crua

Batata
Origem

Apesar da grande diversidade de batatas - há contovérsias quanto à quantidade de tipos, variando de 400 a 3.000 - estudos com análise do DNA de 359 variedades demonstraram que toda batata do mundo tem uma origem única: o Peru, onde era cultivada pelos incas há mais de 7 mil anos. Em meados do século XVI foi levada pelos espanhóis e entrou pela Espanha na Europa, expandindo-se logo depois para Portugal e Inglaterra. Cerca de dois séculos depois era já alimento básico na Europa.

Com os navegadores foi se espalhando pelo mundo, especialmente para as colônias espanholas, portuguesas e inglesas. Na Alemanha, onde está presente em muitos pratos, a batata se tornou mais comum em meados do século XVIII - no mesmo século ela chegou aos Estados Unidos, pelas mãos dos ingleses.

Nome

Tubérculo da família Solanum tuberosum L, a batata tem seu nome originado no taino, língua do Haiti. Entretanto, a palavra era usada para designar o que conhecemos como batata-doce. No Peru, os incas a chamavam de papa, que passou para o espanhol.

Como os ingleses foram grandes responsáveis pela difusão do consumo desse alimento, por muito tempo no Brasil foi chamada de batata inglesa. Depois ficou somente batata, com o adjetivo "doce" diferenciando a outra espécie. Acredita-se que da junção de papa com batata surgiu o termo patata.

E assim, pelo mundo, a batata ganhou váriados nomes para se diferenciar da batata-doce, que é de outra família. Em espanhol chama-se papa ou batatinha em contrapartida com a patata ou batata-doce.

Chegando na Inglaterra, patata virou potato, recebendo uma adjetivação parecida com o português: potato e sweet potato. Em francês, tem-se pomme de terre e patate e em alemão die kartoffel e die batate.

Propriedades nutricionais

Um das características da batata é seu alto teor de amido, carboidrato importantíssimo para geração de energia. "Esse amido é melhor digerido e aproveitado quando consumido a partir do produto fresco do que quando processado", explica a nutricionista Ana Ceregatti.

Apesar dos benefícios do tubérculo, Ana alerta para a quantidade ingerida, ressaltando que não é benéfico utilizá-lo como substituto do arroz como usualmente se faz, pois a única característica comum é o fato de serem boas fontes de amido. "Do ponto de vista populacional, levando em conta que o sobrepeso e a obesidade são considerados problemas de saúde pública, esse alimento deve ser consumido com muita moderação por indivíduos nessas condições", avisa.

Ela esclarece que o consumo de batata deve ser desencorajado em populações sedentárias, onde o excesso de peso é uma das principais consequências, especialmente pelo seu alto índice glicêmico (o amido da batata se converte rapidamente em glicose logo após o consumo). "Estudos associam o consumo de batata com o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Além disso, uma alta carga glicêmica tem sido relacionada ao alto risco de infarto do miocárdio."

Propriedades medicinais

Muitos benefícios medicinais se atribuem à batata. A nutricionista Ana Ceregatti diz que o suco ajuda no tratamento de úlceras gástricas e duodenais. "Deve ser feito com a batata crua, ralada sem casca e espremida em um pano limpo." A batata crua e ralada também pode ser aplicada na pele onde há queimaduras leves, para aliviar. Ana comenta ainda o tratamento tradicional para aliviar dores de cabeça: rodelas de batata crua aplicadas na fronte. Outra dica da nutricionista e fazer o chá das folhas, flores e bagas da batata para ajudar em casos de diarreia.

Curiosidades

Esse tubérculo entrou na história não só na mesa, mas também no linguajar. Era comum ouviar a expressão "É batata!" para afirmar que uma coisa é certa, uma certeza. Há também a conhecida expressão "Vá plantar batatas!", significando "deixe-me em paz", "pare de me perturbar". Essa expressão é uma referência à época em que as navegações se fortaleciam e a agricultura de alimentos básicos não tinha tanto valor, especialmente a de batata, considerada comida de pobre.

Também na tradição cultural a batata se fez presente em uma brincadeira que divertiu muitas gerações, a famosa "batata quente". No jogo, crianças sentadas em círculo passam de mão em mão uma bola ou objeto equivalente enquanto uma delas, no meio, de olhos fechados, canta uma música repetindo "batata quente, quente, quente" até dizer, a certa altura, "queimou". A criança que fica com a bola, ou melhor, a "batata quente" vai para o meio da roda e a brincadeira recomeça.

A batata está na comida, na expressão popular, nas brincadeiras e também nas bebidas. Poucos sabem que esse tubérculo está presente em muitos tipos de vodka. Na verdade, a batata era a base original da bebida, que depois passou a ser feita também de cereais. Mas continua presente na composição da vodka de muitos países, como a Polônia e a Rússia.

Por Viviane Pereira

Fonte: Revista dos Vegetarianos


Receitas relacionadas:

» Batata Suíça
» Batatas com Brócolis ao Forno
» Batatas ao Murro
» Batatas Gratinadas à Irlandesa
» Croquete de Batata e Tofu
» Batata Rosti com Agrião
» Batata de Panela
» Batata Frita Sequinha
» Batata Assada com Molho Pesto
» Purê de Batata com Abobrinha
» Quibe de Batata
» Conserva de Batata Bolinha
» Batata Dourada
» Batata Delícia
» Nhoque ao Molho de Tomate
» Croquete de Batata e Espinafre
» Pasta de Alho com Batata
» Salada de Batata
» Bife de Batata
» Batatas Rosadas com Orégano
» Batata Chips
» Assado de Batatas com Cascas de Chuchu
» Pizza de Batata Ralada
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...