Porque meu filho é vegetariano?

Por Andrea Godoy

Porque meu filho é vegetariano?
Vou começar meu texto com um diálogo que tive hoje com uma mãe que mora no meu prédio:

- Meu filho é vegetariano, assim como eu. Nunca comeu carne, desde que nasceu.
- Ah, então ele come só legumes?

Será que as pessoas realmente pensam que vegetarianos só comem legumes? Que dieta mais chata seria essa, hein?

A falta de informação me faz ser taxada de louca, excêntrica ou radical. Sou vegetariana há 5 anos. Parei de comer carne vermelha muito tempo antes. Parei porque depois de muita pesquisa e leitura, descobri como o caminho para que o bifinho esteja no prato é tortuoso e cruel.

É incrível ver tanta gente cuidando de um cachorro como se fosse seu filho , mas realmente não pensando de onde vem aquele pedaço de picanha do churrasco com os amigos. No site do Instituto Nina Rosa, dá para ter uma ideia do que eu estou falando, não vem ao caso detalhar isso aqui.

Esse é meu motivo. É no que acredito. Não quero ser cúmplice dessa barbaridade e alimentar essa indústria. E também por saber que a proteína, o ferro etc., que fazem a gente acreditar desde sempre que só possa vir da carne, pode sim vir através de uma dieta vegetariana.

O Davi está com um ano e meio. Adora comer, e come bem. Come arroz integral, feijão, lentilha, tofu, quinua, brotos, nozes, frutas, legumes, vegetais, cereais. Nunca ficou doente. Não tem anemia. É uma criança saudável e ativa.

Sou uma pessoa que não gosta muito de discutir o assunto. Acho mesmo muito difícil ter que explicar por que sou vegetariana. A maioria das vezes, quando estou em festas, simplesmente não menciono, agradeço e não como. Normalmente, já almoço antes de almoços onde sei que vai ter carne. Assim tem sido até então. Já passei por situações constrangedoras, onde me senti profundamente desrepeitada por brincadeiras de parentes ou desconhecidos.

Sei me cuidar, levo comidinhas para todos os lados e vivo bem dessa maneira. Agora, a preocupação é com o Davi. Não em relação a ele ficar desnutrido, porque dou uma dieta muito balanceada, e ele até agora não reclamou (risos). Minha preocupação é quando ele começar a frequentar lugares sem que eu esteja junto.

Na verdade, meu pensamento é dar essa alimentação para ele enquanto eu tiver todo o poder de escolha de seus alimentos, e assim que ele começar a entender como são as coisas, explicar que a carne vem dos bichinhos, e tentar fazer com que ele entenda. Quando ele for maior, se quiser experimentar, é claro, não vou proibir, ele poderá fazer suas escolhas, mas acredito que os que comem carne, só comem por hábito adquirido e a cultura em que vivem.

Para quem quer começar essa dieta ou ao menos está interessado em aprender sobre nutrientes recomendo o livro Alimentação sem Carne, do Dr. Eric Slywitch. É um livro super completo, com vários quadros relacionando alimentos e seus nutrientes, inclusive de carnes também. Você consegue achar facilmente que alimento possui cálcio, ferro, zinco, etc., e suas quantidades. Dá para descobrir vários alimentos que a gente nem dá muita importância, e que são super nutritivos, como gergelim, salsinha, orégano, sementes. É um bom guia até para quem não é vegetariano.

No aniversário do Davi, tive que convencer a moça que faria os salgados que só queria salgados vegetarianos e assados. E até ela não queria aceitar minha decisão. Fui firme, dei a lista de recheios interessantes e só tive elogios depois da festa. Ninguém sentiu falta de carne, e me senti vitoriosa por seguir o que eu acredito. Quem vai reclamar de salgadinhos com ingredientes como tomate seco, ricota, escarola, passas, amêndoas, palmito, só coisas gostosas?

Gostaria que os hábitos dele continuassem os mais saudáveis possíveis. Acredito estar fazendo o melhor para ele. E quando ele for para a escola, quando tiver que escolher, que saiba o que está por trás de um cachorro quente. É gostoso, é divertido, é colorido. É, sim. Mas já pararam para ler o rótulo? Olha o que eu encontrei na internet: “A matéria-prima da salsicha é a chamada carne industrial, composta principalmente de sobras e aparas dos cortes tradicionais e de regiões pouco valorizadas de boi, frango e porco. O passo seguinte é juntar à matéria-prima doses de sal, amido de milho, temperos e conservantes (como nitrito de sódio), que dão uma coloração rosada à mistura. A receita fica então com cerca de 55% de carne e 45% de outros ingredientes. A mistura é usada para encher as tripas, que podem ser naturais (como intestinos de carneiro, por exemplo) ou artificiais, feitas de plástico ou celulose” (texto daqui). Você realmente daria isso para seu filho comer? Eu, não.

Pessoas que adotam caminhos diferentes da maioria precisam acreditar muito em suas escolhas. Preciso lembrar até minha mãe, toda vez que eu a encontro, que o Davi não come frango, nem peixe. Imagina então para os outros. Não é fácil, mas é preciso estar preparado para enfrentar as situações com confiança, e realmente acreditar que está fazendo o que acha melhor para você e para seu filho.

Fonte - 24.11.2008

Esse artigo faz parte do especial Crianças Vegetarianas. Acesse e veja além de outro artigos, dicas, receitas de papinhas e comidinhas, entrevistas, etc.

Artigo relacionado: Mãe vegana: "Minha filha vai crescer com a consciência da igualdade"

20 comentários:

  1. "os que comem carne, só comem por hábito adquirido e a cultura em que vivem" isso é a mais pura verdade. Sou vegetariana há cerca de 5 meses, mas de vez há 2 meses, pq tive uns acidentes de percurso. Não quero virar a chata, mas quero que respeitem. O pior é quando o desrespeito vem de casa e sempre tem um para dizer "ela não come carne". E quando digo que não como carne, as pessoas perguntam "mas o que tu come?" sendo que mesmo os onívoros comem muito pouca carne. Sempre vivi bem, antes de adotar a dieta de vez comecei a diminuir o consumo de carne, evento no qual não encontrei a menor dificuldade.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tenho 15 anos, e sou vegetariana a quase 2 anos, minha mãe foi vegetariana por uns 14 anos, mas começou a comer carne de novo um pouco depois de eu nascer.Como eu queria que ela tivesse continuado, e nunca ter me dado carne tmb.Mas agora nós duas paramos, e dessa vez é p/ sempre rsrs.Olha, eu adoro esse blog, muito bom mesmo.E sobre seu filhinho ser vegetariano, acho que é a melhor coisa que vc está fazendo por ele :)Espero que ele continue vegetariano e nunca experimente carne,faça com que ele ame os animais, e qnd ele ficra maior , estiver junto com os amiguinhos, no colégio, ele vai ter orgulho de não comer os bichinhos, de nunca ter comido.Tenho certeza que ele ainda vai te agradecer muito por ser vegetariano desde bebê!!!

    ResponderExcluir
  3. Perfect! =) Tudo como penso. Não tenho filhos. Não faço ideia de quando e se terei. Mas já penso nisso. E se eu tiver, espero ter essa mesma firmeza e traquejo com a ignorância e desrespeito dos que não seguem a dieta vegetariana. A ignorância é até compreensível, mas o desrespeito, não. O que não entendo, o que ignoro, busco entender, por mais que não concorde. Não acho justo querer discutir com alguém sobre algo que não tenho conhecimento suficiente ou que, no fundo, sei que estou errada. Parabéns! Espero que o Davi siga os passos da mãe. =)

    ResponderExcluir
  4. Quando os onívoros dizem "então, o que você come?" isso reflete a própria má alimentação da maioria deles. Arroz com feijão e carne. Ponto. Esse é o almoço da maioria dos brasileiros. É por isso que não conseguem imaginar alguém viver bem sem a carne. Afinal, para eles, é o prato principal, sem o qual estarão vulneráveis a toda sorte de doenças.

    Depois que parei de comer carne, aprendi novos sabores, procurei me informar mais sobre nutrição e saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caroline, concordo totalmente com você!

      Excluir
  5. não sou vegetariana, mas na minha casa não entra carne..... da pra entender????????, rsrsrsrsrsrs e não pense que como fora, temos o costume de cozinhar e comer em casa todos os dias. e que ainda consumo leite e derivados, mel, ovos......
    o que as pessoas não entendem e que a carne é muito maléfica na saúde e é só apender a substituir que a dieta fica ate mais gostosa.... no meio em que vivo todos são a favor do vegetarianismo, ainda que alguns não o pratiquem, em tao minhas tias fazem comida com carne e sem carne nas reuniões familiares, e todos comem as comidas "vegetarianas". quando sou eu que preparo a comida, tudo e vegetariano, e ninguém reclama........
    concordo o problema e que as pessoas não tem informações sobre os beneficios e a maneira de ser vegetariano...
    adoro seu blog.

    ResponderExcluir
  6. Maravilha de post! Sou vegetariana há seis anos, meu marido é vegê há 4 anos, e estamos planejando engravidar ano que vem. Não consigo nem imaginar dar carne para meus filhos! Pelo planeta, pelos animais, pela saúde... nossas crianças comerão comidinha vegetariana, fresca, orgânica e da estação! Ebaaaa!!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu não quero ter filhos, mas se um dia tiver, ja comentei que não o alimentaria com carne. A primeira coisa que ouvi foi um "pff... aham... pode deixar" do meu pai, deixando bem claro que ele o faria, mesmo sem a minha autorização.

    Meio complicado isso... quer dizer, nunca vou poder deixar meu filho sozinho com o avô, que ele vai correr pra dar um cachorro quente pra criança? Como lidar com isso?

    ResponderExcluir
  8. Pôooo, nem chamou pra festa!
    :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb fiquei com vontade, rsrs...

      Excluir
  9. É difícil ser vegetariana quando toda a sua família não colabora, exemplo(só exemplo): Digamos que tem uma criança "prodígio" na família e ela quer ser vegetariana, mas a sua família lhe oferece carne, muita carne, e ela, por sua mãe, é obrigada a comer, pode fazer um artigo relacionado a isto e dar algumas dicas?? É o caso de uma...Conhecida.

    ResponderExcluir
  10. Olá. É triste de ver a falta de respeito e descaso com os que não comem animais. Mais triste ainda é saber que tanta gente pensa que carne é a base da alimentação.
    Espero que meu filho siga o exemplo aqui de casa.
    Ah, adoramos o burguer de grão de bico que peguei a receita aqui no seu cantinho. Faço sempre e amo.

    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns, Andrea! Pena eu não ter me tornado vegetariana antes de ter meu filho Daniel, faria o mesmo. Agora ele está com 10 anos, já "aprendeu" a comer carne, e não posso "forçá-lo" (é claro!) a parar de vez. O que tenho feito, é mostrar o caminho, dar o exemplo ... um dia, se for para ser, será!
    Faço o mesmo que você faz quando saio. Me alimento antes, e evito ficar falando, porque a falta de respeito e ignorância é grande, às vezes tento fazer as pessoas compreenderem meus motivos, mas na maioria, é inválida a tentativa. É ... cada um no seu grau de evolução, rs, não que eu esteja me achando mais evoluída, mas cada um no seu tempo ...
    Bjsss

    ResponderExcluir
  12. Mil vezes aplausos!!!!
    Eu quero muito ser mae, e em breve...
    Meus amigos, minha familia e meu companheiro sao carnivoros...
    Me identifiquei DEMAIS com seu texto...
    Espero dar conta da vida depois que tiver meus filhos...
    concordo com tudo que você disse, e parabéns!

    Drika

    ResponderExcluir
  13. Realmente, não dá pra comer carner ou até mesmo derivados de origem animal, sabendo de todo o sofrimento "embutido" no produto. O que é mais difícil para mim é a falta de respeito das pessoas, afinal, o que eu como ou deixo de comer é problema meu! E eu não aguento aquela frase: "Você não come carne???" com toda aquela entonação de ou espanto ou repreensão...

    ResponderExcluir
  14. Sei muito bem a sua preocupação na hora da escola....E nem adianta achar que se vc colocar na particular o problema está resolvido (Eu mandava tudo para o meu filho na escola, desde as frutas, gelatina de agar,arroz, feijão, e a proteína vegetariana dele, ainda assim um dia a professora deixou de dar o lanche que ele levou, pois foi aniversário de um coleguinha da sala e o lanche das crianças seria coxinha , refrigerante e bolo.Meu filho chegou em casa dizendo que a professora ñ quis dar o lanche dele e ele ficou com fome...Imagine a briga que eu arrumei no dia seguinte!.Ainda padeço com justificativas para a diretora ,secretária,coordenadora pedagógica, da EMEI que meu filho teve que entrar esse ano, pois sofremos um baque financeiro e pagar escola particular ficou fora de cogitação, e ele educadamente para comer só o arroz e feijão da escola, acabei optando por colocá-lo no período da tarde, onde capricho na alimentação matinal e almoço e o que a escola serve na janta acaba sendo apenas um lanchinho pelas hora que ele passa lá, pois quando ele chega em casa as 7 da noite ele ainda janta a comida de mamãe e ainda toma um lanchinho antes de dormir. Mas pelo menos tenho o sossego dele mesmo já recusar a carne dizendo que é bichinho morto e ele ñ come bichinho morto...

    ResponderExcluir
  15. Isso faz muiiito parte de mim! "Sou uma pessoa que não gosta muito de discutir o assunto. Acho mesmo muito difícil ter que explicar por que sou vegetariana. A maioria das vezes, quando estou em festas, simplesmente não menciono, agradeço e não como. Normalmente, já almoço antes de almoços onde sei que vai ter carne. Assim tem sido até então. Já passei por situações constrangedoras, onde me senti profundamente desrepeitada por brincadeiras de parentes ou desconhecidos."

    ResponderExcluir
  16. É exatamente assim que eu penso. É chato ficar repetindo até para os familiares que você não come carne. Aí sempre surge uma pessoa "brilhante" e diz: Mas peixe não é carne! Se achando o expert de toda a situação. É necessário que tenhamos muita paciência pra lidar com essas situações. Muitos acham que eu devo ter carência de algum alimento, mas sempre digo que sigo a dieta feita pela nutricionista, então minha saúde está ótima, e isso os exames provam.
    Graças a Deus na faculdade o povo entendeu logo no início e sempre que fazemos festinhas, os responsáveis pelos salgados sempre trazem os salgadinhos especiais pra mim, que geralmente são bolinhas de queijo. Sou ovo-lacto-vegetariana há mais ou menos 8 anos e tô na luta pra me tornar vegetariana e abandonar os ovos, leites e derivados. :)

    ResponderExcluir
  17. Adorei o texto! Sempre fico imaginando como será quando eu tiver um filho, a pressão que será. Ah! Também acho um saco ter que me expor falando que sou vegetariana (há 12 anos), que não como NENHUM tipo de carne. Mas, também, procuro não me calar, dizendo sempre que o que me fez parar de comer carne, não foi uma questão de saúde e sim uma questão mais ideológica mesmo. O ser humano é muito cruel e "cria" os animais de abate pra poder satisfazer uma vontade que é completamente insana ao meu ver. É muito sadismo pra mim... Não aguento isso!

    ResponderExcluir
  18. Olá, adorei seu texto, e já até fiz o pedido do livro, pois tem pouco tempo que mudei minha alimentação para vegetariana porque já estava incomodada de pensar, como posso amar os animais e come-los? Como posso tirar da minha cabeça, o sofrimento que é causado a estes seres indefesos e não sentir nada, apenas comer? Tenho muita fé que aos poucos todos evoluam para que essa matança acabe. Tem uma frase de Pythagoras que acho muito coerente.
    "Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor."
    Pythagoras.

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar o Cantinho Vegetariano e deixar um comentário... Tentarei responder o mais breve possível.

Atenção!!!

Comentários com links não serão aceitos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...